Como escolher o veículo ideal para sua frota?

Escolher o veículo certo é uma das tarefas mais importantes para um gestor na hora de montar ou atualizar uma frota. Ainda mais considerando que sua empresa tem necessidades específicas e que há uma enorme quantidade de veículos disponíveis no mercado, com diferentes características.

Mas há dois pontos que toda frota precisa: segurança e economia! 

Para garantir a segurança da frota e de seus condutores, o gestor deve buscar veículos com resistência a impactos e boa estabilidade. Uma excelente sugestão para isso é conferir os resultados dos testes da Latin Ncap. Nem todas as opções foram testadas, mas já é possível ter uma base para avaliar veículos para sua empresa.

Já para conseguir mais economia na frota, é essencial contar com carros de qualidade, que tenham o mínimo de custos, tanto no consumo de combustível quanto no valor da manutenção.

Além disso, o gestor também precisa levar em conta os preços de compra. Afinal, uma frota é um investimento considerável e veículos muito caros podem acabar causando um rombo no seu financeiro — sem falar que o preço do seguro também está vinculado a esse valor.

Assim, há três fatores que todo gestor deve ter em mente na hora de escolher um ou mais veículos pelo ponto de vista de economia:

  • Preço: o valor do veículo deve ser o primeiro elemento levado em conta. Avalie o custo-benefício e considere quanto dinheiro sua empresa tem em caixa na hora de montar ou atualizar a frota. Lembre-se, também, de que o custo do seguro aumenta se o valor do carro for mais alto. Além disso, é essencial considerar a depreciação do veículo, que faz com que ele perca valor na hora da revenda.
  • Eficiência: o consumo de combustível é central para a economia da sua frota. Com o custo do combustível atualmente, carros que “bebem” demais certamente serão um problema. Por isso, foque em encontrar opções mais econômicas nesse sentido.
  • Manutenção: este ponto é um pouco mais complexo. Afinal, é difícil medir a quantidade de manutenção que um veículo pode precisar, não é? Mas um padrão interessante para avaliar na hora de comprar o carro é os custos previstos pela fábrica para as revisões periódicas. Eles já são um excelente indicativo do valor que sua empresa vai desembolsar com a manutenção. Além disso, é muito mais fácil se organizar com a manutenção preventiva do que com a corretiva.

Com esses três pontos em mente, a Golsat preparou o nosso comparador de veículos e também separou os carros mais econômicos para a sua gestão de frotas! Confira:

Renault Kwid: preço baixo e consumo eficiente para carros de passeio

Entre os carros de passeio, nosso campeão em economia é o Kwid Life, da Renault. Custando apenas R$ 45.682,00 (de acordo com a tabela Fipe de agosto de 2021), ele se destaca como o carro mais barato da lista e uma excelente opção para sua frota. O único veículo que concorre de perto com ele nesse quesito é o Fiat Mobi, que está custando R$ 45.845,00.

No entanto, o laranjinha da Renault brilha e deixa o Mobi para trás no consumo de combustível. Abastecido com gasolina, o Kwid consegue fazer 14,9 km/l na cidade e 15,6 km/l na estrada. Com álcool, ele faz 10,3 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada. É o melhor consumo da nossa lista.

O carro da Fiat também tem um bom consumo, mas não consegue competir, com 12,7 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada, na gasolina. Com etanol, o Mobi alcança apenas 8,8 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada.

Para conquistar um lugar de destaque para frotas, o Kwid tem um motor 1.0 de três cilindros, que é tanto econômico quanto ágil. Além disso, ele tem uma boa suspensão elevada para superar buracos, lombadas e outros problemas da estrada. Sem falar nos pneus estreitos, feitos especialmente para garantir mais economia. Tudo isso oferece bons resultados em uma frota, tanto que os destaques do carro são sua economia e sua robustez.

Além disso, mesmo na sua versão mais barata (Life), o Kwid já conta com airbags frontais e laterais e freios ABS com EBD. Nas outras linhas (Zen, Intense e Outsider), o carro oferece ainda mais benefícios.

Contudo, o Life não tem direção elétrica ou ar condicionado, o que prejudica um pouco o conforto do motorista. Além disso, ele deixa a desejar um pouco na estabilidade. Nada que prejudique o trajeto ou cause riscos, mas pode ser um leve incômodo para o motorista.

Por fim, é importante falar sobre a manutenção. Nos seis primeiros anos (ou nos primeiros 60 mil km), as revisões em concessionárias autorizadas custarão R$ 3.257,47. Esse é um valor bem positivo, perdendo apenas para o HB20 Sense, que nesse mesmo período demanda um investimento de R$ 3.189,24 em revisões.

Fiat Strada Hard Working: a opção mais barata em picapes

Entre as picapes, a campeã em economia foi a Fiat Strada Hard Working, que custa apenas R$ 63.414,00 (de acordo com a tabela Fipe de agosto de 2021). Isso a coloca quase R$ 7mil mais barato do que o segundo colocado: a Saveiro Robust, que está custando R$ 70.241,00.

A Strada se destaca também no consumo: na gasolina, são 10,7 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada. Nesse quesito, contudo, ela acaba perdendo para alguns concorrentes. A Saveiro, por exemplo, faz 10,8 km/l na cidade e 12,4 km/l na estrada.

A Montana faz ainda mais: 11,1 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada. Já a Duster Oroch chega a 11,1 km/l na cidade e 11,2 km/l na estrada. Contudo, todos esses carros têm um valor mais alto. A Montana está custando R$ 79.487,00 e a Oroch R$ 84.785,00. Assim, é preciso avaliar se a economia no combustível compensa o investimento maior na compra.

Considere também que Oroch pode vencer a Strada na manutenção. O valor das seis primeiras revisões da picape da Renault chega a R$ 3.760,42, enquanto a Strada vai custar R$ 3.840,00 no mesmo período. A diferença é pequena, mas também deve ser levada em conta. Contudo, a Strada tem um histórico de ser mais robusta e requerer menos manutenção.

Por fim, é preciso levar em conta que a picape da Fiat é focada no trabalho. Isso significa que ela é espaçosa, econômica e prática, mas pode deixar a desejar no conforto. Vale a pena avaliar as outras opções com preços semelhantes e decidir qual atende melhor às necessidades da sua empresa.

Fiat Fiorino: economia de combustível e preço baixo em furgões

Nossa opção número um em furgões não é a mais barata da lista! Custando R$ 76.859,00, segundo a Fipe, o Fiat Fiorino está R$ 300 mais caro do que o EFFA V25, que custa R$ 76.559,00.

Contudo, o Fiorino garante seu lugar de destaque pelo consumo de combustível. Enquanto o EFFA faz 7 km/l na cidade e 9 km/l na estrada (com gasolina), o furgão da Fiat registra 10,6 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada. Entre os veículos que andam à  gasolina, ele é o campeão.

No quesito revisões, o Fiorino também chama a atenção, custando R$ 4.032,00 nos seis primeiros anos (ou 60 mil km). Entre as marcas que registram as revisões dessa forma, ele só perde para o Peugeot Partner, que custa R$ 3.622,00 no período, mas cujo preço de compra está consideravelmente mais caro (R$ 91.041,00).

Na hora de escolher o veículo, contudo, é preciso conferir também a necessidade de carga da sua empresa. O Fiorino tem uma capacidade de carga de 650 kg.

Além disso, mesmo em sua versão mais barata, ele tem airbag duplo e freios ABS com EBD, além de apoios de cabeça com regulagem de altura e bancos dianteiros reclináveis, o que oferece um pouco mais de conforto (ainda que esse não seja o ponto forte do furgão).

Entenda o TCO: diminua seus custos e tenha mais resultados

A economia com a sua frota precisa ser levada muito em conta para um negócio ter bons resultados. Afinal, os custos com ela costumam ser menores apenas quando comparados com os da folha de pagamento, em grande parte das empresas.

É por isso que um gestor de frotas de sucesso precisa levar em conta o TCO (Total Cost of Ownership, ou, em português, Custo Total de Propriedade). Esse conceito demonstra os custos diretos e indiretos de algum bem. No caso da sua frota, seu TCO é o custo dos veículos, considerando não apenas o valor de compra, mas todos os gastos diretos e indiretos envolvidos no uso, desde o combustível até a manutenção.

Por isso mesmo, o nosso comparador de veículos pode ajudar muito sua gestão de frotas a economizar. Mas, para reduzir custos na sua frota e melhorar ainda mais seu TCO, separamos algumas dicas extras para você conferir.

Manutenção: reduza essa gasto na sua gestão de frota

Desde o momento em que um veículo sai da fábrica, ele entra em um ciclo de depreciação. Ou seja, ele começa a sentir o efeito do tempo, das estradas, do trabalho e do uso, perdendo sua capacidade original.

Por isso, de tempos em tempos, é preciso levar os veículos da sua frota para o mecânico. Isso é inevitável, mas você pode, sim, tomar algumas atitudes para reduzir os gastos com a manutenção.

1. Faça uma manutenção preventiva

A manutenção preventiva é essencial para evitar que o carro tenha problemas mais sérios, que custariam muito mais para consertar (além de colocarem em risco o condutor).

Essa manutenção envolve os cuidados diários com o carro e as revisões periódicas. Por isso, destacamos os custos das revisões no nosso comparador de veículos.

Nos cuidados frequentes, é preciso dar uma atenção especial para as trocas de óleo e de filtros, assim como para a situação das velas, pneus, pastilhas de freio, baterias e escapamentos.

  • A manutenção preventiva também é importante para reduzir o consumo de combustível!

 

2. Avalie o custo da manutenção

Também é possível reduzir os custos contando com carros cujo conserto é mais barato! Para isso, avalie os preços das revisões periódicas e questione o valor que o veículo costuma demandar em manutenções.

3. Capacite seus condutores e colaboradores

O cuidado com o veículo precisa ser diário, e as pessoas que mais estarão envolvidas nisso são seus condutores e colaboradores. Por isso, invista em capacitação para que eles estejam preparados para tratar dos carros com cuidado e evitar problemas sérios e custosos.

4. Escolha as melhores rotas

Trajetos com muitos buracos e outros problemas podem fazer sua frota precisar de muito mais manutenção! Por isso, busque estabelecer as rotas mais produtivas, curtas e bem mantidas. Assim seus custos tendem a reduzir.

5. Conte com um sistema de telemetria ou rastreamento

Com um sistema desses, é possível acompanhar de perto o uso e o trajeto dos seus veículos, garantindo que eles estejam sendo utilizados da maneira correta e guiados pelas melhores rotas. Assim, você economiza em manutenções futuras!

Combustível: aumente a eficiência de seus veículos

O gasto com combustível costuma ser uma das maiores preocupações de um gestor de frotas. Afinal, os preços estão nas alturas! Mas, para isso, nossas dicas são simples:

  • Busque as melhores rotas
  • Faça uma boa manutenção preventiva
  • Capacite seus condutores para evitarem o desperdício

A última dica é bastante importante, já que o tipo de condução tem muito a ver com o gasto com combustível. É possível economizar bastante com uma boa troca de marchas e a manutenção de uma velocidade constante, por exemplo.

Também é válido adquirir carros mais modernos, que tenham uma boa economia no consumo. Avalie as opções no nosso comparador de veículos para conferir essa informação.

Ter um sistema de controle dos gastos com combustível é outra excelente ideia. Com o módulo de gestão de combustível da Golsat, por exemplo, você pode identificar facilmente:

– Custo preciso de reais por quilômetro rodado

– Média de consumo por veículo

– Média de preço por litro e por tipo de combustível

– Possíveis fraudes, abastecimentos suspeitos e veículos abaixo ou acima da média normal de consumo

Fraudes na frota: como evitar os desvios de conduta?

Segundo dados da Associação de Gestão de Despesas com Veículo, os problemas causados por fraudes podem aumentar em até 30% os gastos em uma frota. Por isso é preciso estar atento e evitar problemas e desvios de conduta como:

  • manutenções indevidas ou não previstas;
  • desvios de rotas;
  • irregularidades no abastecimento.

Para acompanhar todas essas questões, é essencial contar com uma boa política de frotas e ter um sistema de rastreamento ou telemetria. Assim, é possível identificar os problemas e ter provas concretas sobre eles.

No entanto, lembre-se de que os condutores devem ser vistos como aliados na sua gestão de frotas. Um gestor que os trate com suspeita exagerada pode afastá-los e até acabar incentivando desvios de conduta.

Por isso, o primeiro passo para lidar com fraudes é um trabalho preventivo, estabelecendo uma boa cultura de relacionamento com os colaboradores e um processo de contratação cuidadoso. Profissionais que vestem a camisa da empresa e sentem-se recompensados por isso dificilmente cometem esse tipo de desvio.

Segurança para veículos e condutores: cuide da sua frota!

Se os veículos são o “corpo” da sua frota, os condutores são a “mente”. É esse conjunto que garante que sua empresa possa manter-se atuando de forma produtiva, eficiente e lucrativa.

Por isso mesmo, o cuidado do gestor deve ser direcionado a ambos! Enquanto os carros recebem manutenções preventivas e revisões periódicas, os condutores devem ter também garantias para sua segurança, seu bem-estar e seu sucesso financeiro dentro da empresa.

Nesse quesito, é essencial colocar a vida do condutor em primeiro lugar. Ter veículos em boas condições de uso é um dos principais elementos para isso, já que o condutor certamente estará mais seguro. 

Contar com um sistema de rastreamento ou telemetria também ajuda, oferecendo uma visualização completa da rota e um acompanhamento da conduta do motorista, de modo a resgatá-lo em casos de furto ou acidente e, também, evitar comportamentos de riscos.

Rastreador e telemetria: soluções inteligentes na gestão de frotas leves

Como vimos, sistemas de rastreamento e telemetria são essenciais para uma gestão de frotas eficiente e rentável. Eles oferecem controle, segurança, relatórios e muito mais. Por isso, são a forma mais inteligente de cuidar tanto de seus veículos quanto de seus condutores.

Saiba como escolher a tecnologia certa para sua frota: